Posso usar o ® de registrado?

Posso usar o ® de registrado?

Parece uma obsessão… Tem cliente que mal recebe o protocolo do PEDIDO de registro da marca e já me pergunta:

 – Quando eu posso usar o ® de “registrado”?

 A resposta parece óbvia:

  –  Quando a marca estiver registrada!

 Mas se você considerar que um processo de registro de marca leva, em média, de 18 a 24 meses para ser finalizado realmente parece ser tempo demais e daí vem aquela outra pergunta:

 – Mas eu posso “ir usando”, né?

 Hoje uma pessoa me perguntou se poderia usar o “TM” já que tem marca registrada nos EUA. Só estou comentando porque isso foi nos comentários de um outro artigo, portanto foi uma pergunta pública (e a resposta também foi).

Bom, em primeiro lugar, tanto o TM quanto o ® deveriam ser usados apenas quando a marca é, de fato, registrada (TM nos EUA, ® no Brasil), mas o que se vê por aí é um monte de empresa pequena que nunca sequer pediu o registro da marca, usando o ® para inibir os concorrentes.

Então vou contar uma novidade pra esse pessoal:

– ISSO É CRIME!

A lei de marcas (lei 9279) diz o seguinte:

Lei 9.279 de 14 de maio de 1996, Art. 195 – Comete crime de concorrência desleal quem:

I – publica, por qualquer meio, falsa afirmação, em detrimento de concorrente, com o fim de obter vantagem;

II – presta ou divulga, acerca de concorrente, falsa informação, com o fim de obter vantagem;

III – emprega meio fraudulento, para desviar, em proveito próprio ou alheio, clientela de outrem;

IV – usa expressão ou sinal de propaganda alheios, ou os imita, de modo a criar confusão entre os produtos ou estabelecimentos;

V – usa, indevidamente, nome comercial, título de estabelecimento ou insígnia alheios ou vende, expõe ou oferece à venda ou tem em estoque produto com essas referências;

VI – substitui, pelo seu próprio nome ou razão social, em produto de outrem, o nome ou razão social deste, sem o seu consentimento;

VII – atribui-se, como meio de propaganda, recompensa ou distinção que não obteve;

VIII – vende ou expõe ou oferece à venda, em recipiente ou invólucro de outrem, produto adulterado ou falsificado, ou dele se utiliza para negociar com produto da mesma espécie, embora não adulterado ou falsificado, se o fato não constitui crime mais grave;

IX – dá ou promete dinheiro ou outra utilidade a empregado de concorrente, para que o empregado, faltando ao dever do emprego, lhe proporcione vantagem;

X – recebe dinheiro ou outra utilidade, ou aceita promessa de paga ou recompensa, para, faltando ao dever de empregado, proporcionar vantagem a concorrente do empregador;

XI – divulga, explora ou utiliza-se, sem autorização, de conhecimentos, informações ou dados confidenciais, utilizáveis na indústria, comércio ou prestação de serviços, excluídos aqueles que sejam de conhecimento público ou que sejam evidentes para um técnico no assunto, a que teve acesso mediante relação contratual ou empregatícia, mesmo após o término do contrato;

XII – divulga, explora ou utiliza-se, sem autorização, de conhecimentos ou informações a que se refere o inciso anterior, obtidos por meios ilícitos ou a que teve acesso mediante fraude; ou

XIII – vende, expõe ou oferece à venda produto, declarando ser objeto de patente depositada, ou concedida, ou de desenho industrial registrado, que não o seja, ou menciona-o, em anúncio ou papel comercial, como depositado ou patenteado, ou registrado, sem o ser;

XIV – divulga, explora ou utiliza-se, sem autorização, de resultados de testes ou outros dados não divulgados, cuja elaboração envolva esforço considerável e que tenham sido apresentados a entidades governamentais como condição para aprovar a comercialização de produtos.

No caso, a FALSA AFIRMAÇÃO é a de que a marca está registrada, quando, na verdade, não está (mesmo que já tenha um PEDIDO DE REGISTRO no INPI, isso não é REGISTRO – ainda).

Quem usa o ® sem de fato ter o registro quer inibir os concorrentes, fazer com que eles tenham “medo” de estar pirateando alguma coisa, cometendo algum crime, mas na verdade o criminoso é quem diz ter o que não tem.

Eu, sinceramente, nunca vi ninguém ser processado por isso, porém, é crime previsto em lei, então o risco existe.

Tecnicamente, você só poderá usar o ® depois que o INPI publicar o despacho de CONCESSÃO no seu processo de registro de marca, antes disso é CRIME.

14 comentários sobre “Posso usar o ® de registrado?

  1. Amigo outra duvida que possuo é: Após dar entrada no processo de registro eu ja tenho alguma segurança por dar entrada primeiro e posso utilizar minha marca mesmo sem o o “R” de registrado ou corre o risco de alguém entrar com o pedido logo após o meu e prejudicar o processo?

    1. Bruno, tudo bem?

      Bom, vamos por partes, como diz Jack, o estripador, né?

      Em primeiro lugar, um pedido de registro NÃO É um registro, ele é uma EXPECTATIVA de direito, que pode se confirmar ou não, então suas possibilidades são bem limitadas nessa fase.

      Sim, um pedido posterior, se conseguir comprovar que é o USUÁRIO ANTERIOR da marca, pode impedir o seu registro e te causar enormes problemas, então todo cuidado é pouco.

      Não tem como opinar sobre seu caso específico sem conhecer todos os detalhes e isso seria uma consultoria, um diagnóstico, se quiser é só me procurar (manda um e-mail pelo site).

      Não tem como um processo posterior ser analisado antes do seu, mas como eu disse, se outra pessoa comprovar ser o usuário anterior seu processo seria indeferido e o dessa outra pessoa, quando ele for analisado, seria deferido e, se ela pagar as taxas e fizer os procedimentos finais, teria o REGISTRO da marca.

      Atenciosamente,

      Rudinei Modezejewski

  2. Existe regra de localização do ® no logo? Ele deve ser sempre do lado direito ou pode ser colocado no lado esquerdo?

    Atenciosamente,
    Carine C. Silva

    1. Carine,

      Que eu saiba não existe regra, mas o “comum” é que ele esteja localizado no canto superior direito, mas, como eu disse “que eu saiba”.

      Se você descobrir algo diferente nos avise, ok? Afinal, ninguém sabe tudo e todo dia é um bom dia para aprender algo novo…

      Atenciosamente,

      Rudinei Modezejewski

    1. Fátima,

      Acredito que não haja regra de uso, dependendo da fonte a imagem já fica diferente, então entendo que existe uma certa liberdade poética, mas cuidado para não desfigurar completamente o símbolo.

      Atenciosamente,

      Rudinei Modezejewski

  3. Minha marca é registrada, e minha fonte era em bold e normal, estou usando minha logo agora de forma italica e bold junto, mudou um pouco a aparência da logo, mas ainda é por escrita. Posso continuar usando o R de registrado ? Ou essa mudança pequena em minha logo preciso registrar uma nova marca mista com essas pequenas alterações na marca? Obs: o nome da minha marca é inventado, com sonoridade russa. Não tem nenhum outro nome similar. E o registro que eu fiz é Misto. Nome e imagem.

    1. William,

      Sinceramente, só com sua explicação não dá pra ter certeza, mas aparentemente não me parece obrigatório, porém, recomendável, afinal, uma mudança agora, outra daqui a pouco e logo você terá uma marca completamente diferente.

      Atenciosamente,

      Rudinei Modezejewski

  4. Tenho uma marca registrada. Caso uma pessoa queira utilizá -la, visto o conhecimento de todos na região, posso permitir? Seria feito de forma onerosa.

    1. Lucas,

      Sim, pode, a marca É SUA, você pode autorizar o uso (licenciar) quem você bem entender e pode inclusive estabelecer um valor de licenciamento e REGRAS para esse uso.

      Há limites legais para esse tipo de contrato de licenciamento, mas é um direito seu, permitir ou não o uso da marca por terceiros.

      Atenciosamente,

      Rudinei Modezejewski

  5. Gostaria de registrar uma marca para uma empesa de arquitetura, mas o nome da marca em questão ja existem em outros seguimentos, mas não no setor de arquitetura e nem com o mesmo formato de logo, teria algum problema em registrar?

    1. Leonardo,

      A princípio, baseado somente nas informações que você forneceu, provavelmente a marca pode ser registrada, mas há outras coisas a considerar, tais como a composição da marca (origem etimológica), uso obrigatório da expressão no segmento (termo técnico, descritivo, etc…) e outros fatores.

      O ideal é realizar uma pesquisa de viabilidade para que possamos avaliar melhor o caso.

      Atenciosamente,

      Rudinei Modezejewski

  6. Realizei a um mês atrás o pedido de registro de marca. Como você comentou que o pedido em si não é um registro, então caso eu comece a usar essa marca, eu poderei correr o risco de que alguém comprove que é o usuário anterior da marca (porque o pedido ainda não foi concluído), correto ?

    Mas mesmo demorando esse processo, levando até 2 anos para encerrar, fico com uma dúvida. Grandes empresas brasileiras, no ramo de roupas, comida etc. Tiveram algum “seguro” para poder evitar esse tipo risco ? Porque esperar um tanto de tempo para o processo ser terminado e assim poder usar, pode prejudicar não é kkk

    1. Felipe,

      Os riscos não se resumem ao usuário anterior, se você cometeu algum erro no processo ele poderá ser indeferido e, nesse caso, se houver um segundo processo (de terceiros) sem erros, ele poderá ser bem sucedido no registro e impedir sua empresa de registrar a marca, em geral processos feitos pelo titular tem 68% a mais de chance de indeferimento por erros básicos.

      Não só as grandes empresas, mas também as pequenas que optam por realizar o procedimento com uma equipe especializada tem uma drástica redução nos riscos e, com isso, sofrem muito menos com passivos decorrentes de problemas com marcas é igual a construir um muro, você olha e diz:

      – Ah, é barbada! Eu vi na internet como se faz, é só alinhar os tijolos! Não tem porque pagar X pra alguém fazer isso!

      Quando o muro cai, você fica pensando:

      – Porquê eu não contratei um PROFISSIONAL pra fazer essa porcaria?

      Se quiser você pode nos contratar para fazer um diagnóstico do seu processo e verificar se há erros que impliquem no indeferimento ou se, tecnicamente, ele está bem, para isso basta clicar aqui e efetuar o pagamento da consulta.

      Atenciosamente,

      Rudinei Modezejewski

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *